Busca

Hotmind Review


BATE PAPO COM WILL CONRAD DA DC



Em outubro de 2012, na New York Comics Con, tive o prazer de conhecer vários artistas brasileiros que fazem sucesso no exterior como desenhistas de histórias em quadrinhos. Entre eles estava o Will Conrad, que já trabalhou para várias editoras americanas e hoje está com a DC Comics. Sinto muito orgulho em poder trazer para vocês uma entrevista com o Will que foi muito legal ao aceitar responder umas poucas perguntas falando sobre como ele começou e a visão dele sobre o mercado de quadrinhos atual.


Oi Will, tudo bem? Eu gostaria que você se apresentasse (como se precisasse, né? rsrs) E nos dissesse como foi o começo da sua carreira?

Bom, trabalho como quadrinista para o mercado americano há aproximadamente 12 anos. Antes disso, trabalhei como ilustrador por vários anos para revistas, livros, publicidade. Ao todo já são mais de 20 anos como artista.

Comecei a desenhar muito cedo. Na verdade nem sei bem quando isso começou, porque gosto de desenhar desde que me entendo por gente. Minha história com os quadrinhos começou também bem cedo, primeiro com as estórias infantis e depois com os contos de terror da década de 70 e 80.

Meu primeiro trabalho como profissional de quadrinhos no mercado americano foi como arte-finalista de Buffy – The Vampire Slayer pela Dark Horse, e depois disso já desenhei para as principais editoras americanas: Dynamite, Top Cow, Valliant, Marvel e DC.

Depois de mais de 5 anos trabalhando exclusivamente para a Marvel – onde assinei Wolverine Origins, X-23, Black Panther, New Avengers, Capitain America e X-Men – desde 2012 venho trabalhando com a DC, onde já desenhei Teen Titans, Outsiders, Stormwatch e Red Lanterns.


E você chegou a publicar algo no Brasil?

Nada de importante na área de quadrinhos. Quando trabalhava como ilustrador eu cheguei a desenhar fanzines, mas sempre como hobby e não chegou a ter muita expressão.

Como ilustrador, cheguei produzir para muitos livros didáticos, empresas e campanhas de publicidade, comunicação empresariado entre muitos outros.


Você tem vontade de publicar trabalhos autorais aqui no Brasil?

Tenho sim. Há um projeto pessoal que venho desenvolvendo com um amigo, e a intenção é conseguir publicar aqui e no exterior.


Como você vê o mercado nacional hoje? Tem futuro?

Acho que tem futuro sim. Apesar de ainda ser um mercado muito amador, e com pouca valorização do profissional de quadrinhos, tenho observado um crescimento tanto na demanda quanto na produção de novos materiais. Espero que algum dia eu possa pagar as contas do mês trabalhando para o mercado nacional.


Que conselhos você dá pra quem quer trabalhar com HQ?

Invista o máximo de tempo que puder no aprendizado das técnicas de narrativa e ilustração. Desenhe de tudo e faça páginas completas como estudo. Desenhe aquilo em que é bom e se concentre em seus pontos fracos para se tornar um desenhista mais completo. Nunca pare de aprender, mesmo que seja um profissional estabelecido no mercado. Seja apaixonado pelo que faz e se divirta dando vida aos personagens!

Will, eu agradeço em nome de toda a família Hotmind Comics, por você ter cedido um pouco do seu tempo pra nos dar essa entrevista! Tenho certeza que todas as pessoas que vierem a ler essa entrevista vão aproveitar demais por conhecer como você começou e suas dicas e poder, quem sabe, traçar seus próprios rumos a partir do seu exemplo. Obrigado!

 

Por: Daniel Arcos


12 de julho de 2016, por Esquentamente Team

Loja
Apareceu na mídia

© 2014-2015 Design Brazuca Comunicação Integrada

Todos os Direitos Reservados | As Marcas apresentadas nesse site e no canal são de propriedade dos seus respectivos idealizadores.