Busca

E-news

Rogue One - Uma História Star Wars

Rogue One – Uma História Star Wars



Rogue One – Uma História Star Wars

Atenção, texto com spoilers.

Rogue One – Uma História Star Wars narra a trajetória de Jyn Erso (Felicity Jones), filha de Galen Erso (Mads Mikkelsen) o qual foi recrutado novamente, como engenheiro, pelo império. A vida de Jyn sofre uma reviravolta quando ela é resgatada pelos rebeldes. O grupo faz com que a nossa protagonista tente se infiltrar em uma organização de extremistas, cujo líder é Saw Gerrera (Forest Whitaker), para ter acesso a uma mensagem supostamente enviada por Galen.

Quando Jyn chega em Jedha, antigo Templo Jedi, ela conhece Chirrut Îmwe (Donnie Yen) e Baze Malbus (Jiang Wen), duas pessoas sensíveis à Força que se aliam a ela. A partir daí é levada sob custódia à Saw Gerrera. Enquanto isso os imperiais preparam-se para testar sua nova arma, a Estrela da Morte, apontando diretamente para Jedha.

Galen havia realmente enviado uma mensagem à Jyn contando sobre uma fraqueza propositalmente planejada na Estrela da Morte e que ela deveria roubar os planos para dar a Rebelião um meio de alcançar a vitória.

O Filme

Têm uma identidade visual muito nostálgica e condizente com todos os filmes da Trilogia Clássica, mesmo assim foge dos padrões Star Wars. É possível notar essa diferença logo no começo com a ausência do famoso “letreiro” que narra acontecimentos anteriores com o objetivo de situar o espectador. Outra diferença é o foco da narrativa onde, geralmente, temos um Jedi, ou futuro Jedi, contando sua trajetória. Em Rogue One é o oposto. A narrativa foca nos “soldados”, fazendo assim outros pontos fortes da franquia ficarem em segundo plano, como por exemplo os sabres de luz e a própria Força em si, mas isso não diminui o filme em nenhum aspecto.

Embora faça parte da linha temporal de Star Wars entre o Episódio III e IV, Rogue One é um Spin-Off, não sendo absolutamente necessário para o entendimento da trama com a qual está ligado. Por essa característica consegue fazer jus ao nome, sendo apenas uma história de Star Wars.

O filme é recheado de easter eggs, alguns mais difíceis de perceber, coisas que um verdadeiro fã da saga não ousaria deixar escapar. Um exemplo disso é K2SO, o mais novo robô cativante da série, falando a frase mais repetida em Star Wars “eu tenho um mal pressentimento sobre isso”. Outro easter egg interessante acontece na cena da câmara de recuperação de Vader, respondendo a velha pergunta: “ele passou vinte anos com aqueles trapos queimados e colados ao corpo?” ou “ele não toma banho?”. De presente ainda temos os camelôs de Grand Moff Tarkin e Leia, com CGI de qualidade incrível, que não movem a história, mas que funcionam muito bem como fan service.

Rogue One

É uma obra sensacional que difere muito de seus antecessores. Consegue complementar e nos mostrar o retorno da saga com “uma nova esperança” para os Spin-Off’s de Star Wars, afinal, ainda há muita história para contar.

Resenha por: Elder Gabriel

Aproveite para assistir a Rogue One no Cineflix (Clique no link para ver a programação de cinema).


19 de dezembro de 2016, por Chewbaca Jones

  • Elder Gabriel

    muito obrigado pela oportunidade, foi um prazer incomensurável escrever essa resenha!

    • Angelo Whosoever

      Yeah!! Valeu Bro!

Loja
Apareceu na mídia

© 2014-2015 Design Brazuca Comunicação Integrada

Todos os Direitos Reservados | As Marcas apresentadas nesse site e no canal são de propriedade dos seus respectivos idealizadores.